sábado, 6 de dezembro de 2014

A tua boca é loucura
No meu corpo em brasa
Não existem impossíveis
Vejo a lua
Que se ergue, cheia e luminosa
No teu corpo as estrelas
O céu está nos nossos lençóis
Deliramos no céu que somos
Não contemos as emoções
Invadimos as esquinas do nosso prazer
Os teus cabelos despenteados
Nos meus dedos que os afagam
Deixo a imensidão desta vida
Tão descolorida
O amor colorido nasce em nós!

(Cris Anvago)