domingo, 31 de agosto de 2014

Desejo-te
Na transparência dos gestos
Que seduzem os teus lábios
(Cris Anvago)
Se chegares com uma lágrima
Não partes sem o meu sorriso nos teus lábios
(Cris Anvago)
No castelo encantado dos meus sonhos
Entras e trazes contigo os carinhos da insónia
(Cris Anvago)
Sou a onda que bate na rocha e quer desenhar o meu sentir…(Cris Anvago)
Na loucura que me envolve
Me veste e sussurra
Em todos os momentos
Sou louca
Porque te amo
Quero e bebo
Nos teus olhos a suavidade das palavras
Que não dizes
Que decifro

Na loucura que me envolve
Existe a tua pele…
(Cris Anvago)
Acordei com o sol do teu sorriso
E o mel no teu olhar…
(Cris Anvago)
Queres falar comigo?
Abre o teu coração
Pensa nas rosas perfumadas
No jardim dos sonhos ausentes
(Cris Anvago)
Sempre tenho o teu afago
Na esquina da palavra sonhada
No círculo aberto do sorriso
No carinho do silêncio guardado
Sempre me afagas
Nos sonhos que são a minha realidade
(Cris Anvago)

SOU

Se no vento fui lamento
Do sofrimento passado
Hoje sou sol que acaricia
Na tua pele que arde
Sou espírito em harmonia
Felicidade, sorriso, fantasia
Que nos dedos dedilha o presente
Sem se preocupar com o passado...
Sou corpo que dança
Coxas que balançam
Nos poros molhados
Sou gemido na pele
Orgasmo alucinado
Sou tudo e nada
Tudo na tua realidade
Nada do mundo real
Sou vulcão que explode
Lava que escorre
Lágrima de felicidade
E o tempo é pecado
No lençol que arde
Na fogueira da paixão
(Cris Anvago)
O gelado
De chocolate
Derrete
E escorrega
Na tua pele que ferve….

E eu….

Também…

(Cris Anvago)
Amanheceram nos meus olhos as estrelas que iluminam os teus (Cris Anvago)

O BEIJO

O beijo
É tremor e desejo
Nas coxas que balançam
No tremer dos joelhos
Do corpo
Que pelo teu corpo se encanta
O beijo é loucura
Carinho, paixão e ternura...
Num beijo apaixonado
O mel no corpo derramado
Que adoça os sentidos
Salgados pelas ondas
Do mar imponente
Em vagas de prazer erguidas
(Cris Anvago)


Quadro: Marta Bessa


Foto

EXISTEM INCONSCIENTES

Existem pessoas por quem fazemos tão pouco
E sentem que fizemos muito por elas
Existem outras por quem fazemos tanto
E acham que pouco fazemos
Querem mais e não ficam satisfeitas

As primeiras são as que reconhecem
O carinho que nunca receberam e sabem dar valor...
As segundas são as que usam as outras pessoas
São as egoístas
Que acham que é sempre pouco
O que lhes é oferecido sem nada fazerem
Que não lutaram para vencer
Esperam sempre
Que sejam os outros que lutem por elas

Existem as boas pessoas de coração
Que conseguem ver

Existem as outras
Que pensam que merecem
Pelo que nunca lutaram

As primeiras terão amigos
As segundas terminam sós

Dar valor ao que nos dão
Nem toda a gente sabe dar
Não sabem receber
Usam as pessoas
E acabem por ser usadas pelo destino
Numa determinada altura da vida
A vida ensina
Mesmo para quem não está preparado para aprender
Quem não reconhece
O bem que lhes fazem
Um dia
O arrependimento
A consciência
Será maior que o seu mundo
Pequeno e mesquinho
E serão esmagadas
Pelos actos que praticaram
Durante a vida
O pesadelo da realidade chega
Mesmo que achem que não merecem
A consciência ficará pesada
Como uma balança

Na vida, tudo retorna…
(Cris Anvago)
O coração grita o sentimento das palavras que não se soltam…(Cris Anvago)
Foto
Foto
Quando os meus olhos brilham
Estou iluminada por dentro
Solto a luz para te abraçar num simples olhar
(Cris Anvago)
O nosso coração fala através de todo o nosso corpo…(Cris Anvago)
És o meu mundo
Porque só tu me compreendes
Só tu estás ao meu lado
Completas os meus sonhos
És a realidade de uma ilha no infinito de mim
Que eu desconhecia
Conheces-me e afagas o meu coração
A cada segundo
Em todas as horas
Meu amor…
(Cris Anvago)
Vejo o que quero ver
Acredito no que quero acreditar
Mas no fundo não vejo nem acredito
Não vejo porque não quero
Não acredito porque sei que não é verdade
Mesmo que a palavra me abrace
É frouxa, não é segura
Não segura o meu sentimento
Porque é uma palavra sem sentido
Sem razão...
Palavras ocas de sentimentos
Não me fascinam…
São os picos da rosa
Sem a rosa, sem o seu odor e encanto…
(Cris Anvago)
Gosto de tocar a melodia e ver-te dançar só para mim (Cris Anvago)
O vento assobia a nossa melodia
A brisa relembra o toque suave dos teus lábios
(Cris Anvago)
Por vezes adormecemos
Tão profundamente na vida
Que já nem sabemos
Onde andam os sonhos
Que sempre nos acompanharam
(Cris Anvago)

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Nem toda a gente que suaviza as palavras tem um coração suave…(Cris Anvago)

ACREDITO

Acredito no compasso
Das palavras que dançam
No papel colorido
Pauta perfumada de tons quentes

Acredito no livro ainda não escrito
Onde o coração transborda
Nas palavras que balançam...
No olhar ternurento de quem as lê
Na sensibilidade de quem as sente

Acredito na melodia que ainda não foi tocada
Mas que está em construção
Nas mãos de um violinista

Acredito no quadro ainda não pintado
Mas já imaginado no pincel
Que replica as emoções do pintor

Acredito no amor que renasce todos os dias
Com toques de arte ainda não descoberta
Sonhada na ponta dos dedos

Acredito no AMOR
Num mundo mais colorido
Imaginado e vivido…
Acredito!
(Cris Anvago)
Posso ser composta por milhões de labirintos
Mas sei que percorres todos eles
No meu corpo que se veste de seda
És tu que deslizas pelos meus caminhos
E me levas ao rubro da felicidade
(Cris Anvago)

domingo, 24 de agosto de 2014

PENSAMENTO

Quando surge em mim
Uma palavra que pensa que está só
Surge a tua
Que abraça e ilumina a minha
Que a afaga e beija
Nesse momento sinto
Que solidão é só um pensamento
Que o vento leva para longe de mim…
(Cris Anvago)
Na madrugada sonhada
 A noite que arrepiou a alma
 Sonho ou realidade
 Arrepio e felicidade
 Encantamento na escuridão
 Onde a luz estava em ti
 Visão irreal de pele seda
 Nos dedos que percorrem
 A magia dos teus sonhos
 Na realidade de mim
 Já me descobriste e sabes
 Na madrugada em que acordo
 O sonho é a realidade contigo vivida!
 (Cris Anvago)


 Quadro: Marta Bessa

Foto
Podes esquecer uma palavra, mas nunca esqueças o calor de um gesto, o grito escandaloso de um silêncio de amor e prazer…(Cris Anvago)
Gostavas que eu te oferecesse uma estrela…preferi colocar o sol no teu corpo…(Cris Anvago)
Na palma da minha mão
Pulsa a tua
Ou será o teu coração?
Viajo entre o mar e a lua
As coxas dançam no imaginário do mar
Sou cavalo alado que galopa na praia
Brancas as nuvens como a liberdade da minha alma
Vivo-te plenamente no meu corpo
Que ondula no teu
Na onda que se transforma em espuma...
Quando abraça os pequenos grãos de areia
Na praia, o teu corpo, onde me encontro
(Cris Anvago)
Oiço o meu nome nos teus gemidos de prazer que são meus..
(Cris Anvago)
Quando a paixão e o desejo se juntam
A loucura arde nos corpos
Os lábios ficam rubros
O corpo é mar que corre para o oceano
A pele ilumina-se
Melodia que se faz em dueto
Harmonia de batimentos
Nos corações acelerados
(Cris Anvago)
Foto
O vento que grita no cume da montanha
Agita a paixão e o desejo
Ecoa o amor que sinto por ti
(Cris Anvago)
Não viver é ver tudo cinzento
Não ver a cor dos corações que passam pelos nossos
Ignorar as estrelas
Não iluminar o sorriso
Viver na escuridão de ideias que não são nossas
(Cris Anvago)
Loucura é acreditar que o amor é infinito
Sou louca!
(Cris Anvago)

FRUSTAÇÃO

O que me estraga o dia
É ter um pesadelo
Acordar
Pensar que estou livre dele
Voltar a dormir
E existir continuidade…
Nos sonhos bons isto não existe!
Porquê?
(Cris Anvago)
Insatisfação?
É acordar quando o sonho é mágico
Adormecer novamente…
E não conseguir continuar a magia...
(Cris Anvago)

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

UM SÓ CORPO

Fecha a porta da monotonia
Abre a janela
Atira-te na aventura dos meus braços
Descobre uma vez mais
Que os meus passos acompanham os teus
Voamos sem sentir o corpo
Porque somos maior que tudo!
Abrimos a nossa janela...
De mãos dadas
E o amor invadiu os nossos corpos
Na brisa da noite
Na suavidade do amanhecer
Na sombra somos um só corpo!
(Cris Anvago)

SENTIR A VIDA

No sentido maravilhoso de sentir a vida
Mão que afaga a alma que se enleva
No sorriso que afoga de doces lágrimas
Lágrimas de emoção e amor
Suavidade que me veste de palavras
Tatuadas nos meus olhos
Beijo o teu sentir
Mergulho no desejo só de desejar...
Brilhar nas estrelas-do-mar
Ondular nas ondas dos pensamentos errantes
Odores que se espalham
Como pequenos pirilampos
Brilho maior que a lua
Enorme, cheia e orgulhosa
Pensa que o céu é todo seu
Mas, esconde-se quando aparece o sol
Que ferve nas veias
Beija o corpo
Pupilas dilatadas de prazer
Amar é sentir a Vida!
(Cris Anvago)

APAIXONADOS

Quentes os seios
Que anseiam por beijos apaixonados
Ventre que sorri
Quando o teu toque treme em mim
Beijos que são desejos
De corpos que se elevam
Para além das nuvens
Que mergulham no fundo do mar...
Quente escorre a paixão
Livremente solta-se o grito
Na loucura da noite
Que se fez nossa
Corações descompassados
Adormeço o meu corpo no teu
Perfumado…
Eternamente apaixonado…
(Cris Anvago)
Conto as estrelas
Abraçada a ti
Sinais de quem quer mais
Muito mais para acontecer
Chega a lua
Quero levar-te
Na ilusão do sonho
Minha realidade sentida
Vou despir a tua alma
Quero passear-te...
No infinito de mim
Na emoção de nós
Onde os sinais se misturam
Com os gemidos da paixão
Maravilhoso
Ser inundada pelo teu mar
(Cris Anvago)
Foto
Subo na montanha
Alcanço o topo
Respiração ofegante
Encontro-me
Penso-me
Revelo-me
Na paz interior
No véu que me cobre
Nos silêncios que são os meus gritos
Deixo-me levar...
Pela leveza da paisagem que me veste
Sinto o meu pensamento fluir
Escrevo
As palavras reprimidas e caladas
Mil séculos de correntes e muros
Mudam-se os destinos e as vontades
Na leveza do meu corpo
Fluem as palavras
Escorrem de mim
Desejo, paixão. amor
Toco as nuvens
Sinto o coração na mão
Aperto e afago
Deixo que ele fale por mim…
(Cris Anvago)
Transformamo-nos em tudo
Quando as horas param
O que fomos, somos!
Sobrevivemos aos dias monótonos
Fazemos das noites a nossa festa
Vens e ficas
Somos
Um coração que bate
Mais forte que a razão que adormece
Na pele que não aquece, mas ferve…em nós…
(Cris Anvago)
Não esperes o convite
O meu toque convida-te a sonhar
Transpirar os teus desejos nos meus braços
Quero o contrário da tristeza
Gargalhar de mão dadas contigo
Não esperar por outro momento
Agora é o sempre
Contrário de mim no certo de ti
Viver-te e amar-te
Mergulhar-te e sonhar-te...
Até sentir-te realidade
Na explosão da nossa doce loucura!
(Cris Anvago)
Por tudo o que decifro
Na mudez dos teus lábios
Onde adivinho o desejo nos teus olhos
Quero que o meu mundo
Seja o teu cheiro que está presente em mim
Esta noite será como tantas outras
Dizes que sim com o teu corpo
Na voz que encanta os meus sentidos
Mergulho no silêncio das tuas palavras
Amo-te em gritos que não ecoam no silêncio da noite…
(Cris Anvago)

GULOSEIMA


Foto
Foto
Quando uma pessoa me diz: Alguém disse…..
Para mim alguém não é ninguém
E quem me diz, não tem a importância que pensa ter em mim!
Na sinceridade e amizade o “alguém” não existe…
(Cris Anvago)
Não preciso procurar-te
Estás no odor da minha pele…
(Cris Anvago)
Se tivesse que dizer porque te amo
Não me saberia fazer entender
Sentes-me, mesmo sem palavras
O olhar acompanha o toque
E após a ondulação dos corpos
Explode o vulcão de emoção!
Não preciso descrever por palavras a intensidade do meu amor..
(Cris Anvago)
Na loucura que existe em mim
Percorro os labirintos do teu corpo
Mergulho, afogo-me e sorrio
Porque amar não é tristeza é alegria!
Loucura nos dedos que passeiam
No sangue que ferve nas veias
Grito mudo no teu corpo
Tremor que se adivinha
Sim sou louca
Quando a tua pele veste a minha!
(Cris Anvago)
É fácil filosofar sobre a vida
Difícil é vivê-la!
(Cris Anvago)

sábado, 16 de agosto de 2014

Nas palavras ausentes
Os gestos gritam
Os toques que arrepiam
Fazem do futuro o presente!
(Cris Anvago)

MEL

O gemido que grita a pele
Quando o toque é suave
Mel…
Orvalho nos poros
Do corpo se soltam felizes
Deslumbrante o brilho nos teus olhos
(Cris Anvago)
Nem sempre é o sol que mais aquece
Quantas vezes, um abraço e um beijo
Fervem mais no corpo que o sol…
(Cris Anvago)
Se te olham com desprezo
Ignora com um sorriso
(Cris Anvago)

DESALINHO NOS CORAÇÕES

Desces pelo meu corpo
Sobe o meu desejo
Paixão que não adormece
Nos lençóis em desalinho
Lábios que saboreiam
As fantasias que se revelam
Laços de afecto
Explosões sem limites...
Mágico o nosso amor
Subo pelo teu corpo…
(Cris Anvago)
Planta flores de dia
Colhe os seus odores de noite
O amor é mágico
É fantasia
Mas real quando a pele arrepia!
(Cris Anvago)
Temos energia em nós
O segredo é iluminar o sorriso
Acender o olhar
Tocar docemente no coração
Energia no toque
No beijo
No mel que escorre e nos adoça a vida!
Energia!
(Cris Anvago)
Intenso é o olhar que despe a alma…(Cris Anvago)

GESTOS

Nos gestos
Desfazem-se as palavras
Gritam as emoções
Sabor a chocolate no beijo
Arritmia nos corações
Belos os gestos que arrepiam
Queimam a pele
Nos gestos o amor revela-se…
(Cris Anvago)

INTENSIDADE

Quando se ama tudo é mais intenso
Existe mais brilho na noite
Mais cor no dia
As flores têm mais odor
A praia cheira mais a maresia
A relva cortada e regada
Os enormes pinheiros
Que espalham o seu cheiro...
A tua pele que transpira na minha
Desejo que escorrega na paixão
Suspiro breve que parece grito
Olhar sensível o meu
Que decifra o teu gostar
O toque no momento infinito de amar
Quando se ama
Tudo é mais que tudo
E mais que tudo se dá!
(Cris Anvago)
Um abraço pode provocar uma tempestade interior…(Cris Anvago)
Uma linda noite para toda a gente com boa disposição e sorrisos 

Amar-te é ter magia nos meus olhos…


Amarti è di avere la magia nei miei occhi...

Vous aimer, c'est d'avoir la magie dans les yeux…

Amarte es tener magia en mis ojos…

Loving you is to have magic in my eyes…



Amo-te em muitas línguas amor, mas sinto-te em muitas mais... (Cris Anvago)
Azuis são os sonhos
Que vestem o meu corpo
No mar que envolve o meu desejo
De felicidade e inquietações constantes
As estrelas que me iluminam
No ambiente que me rodeia
Brinco com as conchas
Oiço o mar na tua voz
Azul é a minha noite perto de ti
Da cor do céu
Profunda como o mar
(Cris Anvago)

"Mulher Azul do Mar".

 Pintura de Ana Luisa Kaminski — em Florianópolis, Brasil.

Foto: "Mulher Azul do Mar".
Pintura de Ana Luisa Kaminski

HUMANIDADE

Ser humano
É ser sensível
Dar sem esperar receber
Humanidade não se compra
Ou se tem ou não!
Humano é saber tratar todos por igual
Respeitar e amar
Não maltratar corações...
Não apunhalar com palavras
Humanidade não é ser humano
É pensar no outro como em si mesmo
Ajudar e não fingir que não vê
Se ajudas um gato és humano
Se não abandonas um cão és humano
Se abandonas indiscriminadamente
Animais e pessoas
Se não te comoves com a pobreza que vês
As catástrofes que existem no mundo
As desigualdades e as descriminações
Se tudo isto te passa despercebido
Ou, simplesmente, não queres saber….
Onde está a tua chamada humanidade?
Humanidade não é somente caminhar na vertical
É muito mais que isso!
Deve ser uma consciência maior de ti e dos que te rodeiam
(Cris Anvago)
Não somos eternos
Mas eternos são os corações que conquistamos
O que deixamos de nós
Em cada alma que conseguimos alcançar!
(Cris Anvago)
Na vida nada é fácil
Se fosse, onde ficaria o sabor da conquista?
(Cris Anvago)
E…se a estrada for um beco sem saída…
Utiliza a imaginação
Será que consegues contornar
Mais esse obstáculo na tua vida?
Ou a tua vida é feita de impossíveis?
(Cris Anvago)

PENSAMENTO

No pensamento
Sentimentos errantes
Sensualidade cintilante
Em toques que suavizam a pele
Arrepio que cresce
Que move o mundo dos sonhos
Que pára o momento
Por ser especial e mágico...

No pensamento
A fusão dos corpos
A união do sangue
O beijo das almas

No pensamento
A realidade que se pensa
Que vivo e sinto contigo
Meu amor…

No meu pensamento: TU!
(Cris Anvago)

Quadro: Marta Bessa

Sonho e luto pela realização dos meus sonhos…
Tenho que acreditar que não existem sonhos impossíveis
Se existissem não estarias ao meu lado…
(Cris Anvago)
Dou-te a mão
Passeamos nas nuvens
Planamos nos sonhos
Acordo no teu sonho que é meu
O sol acorda os nossos corpos
Os nossos corações despertam
Nos olhares que se amam
Não existe tempo
No tempo que nos amamos
Paixão, gemido, prazer
No sorriso de quem se ama…
(Cris Anvago)
Estás sempre comigo
Encontro-me em ti
Vou sempre ficar contigo
Na ausência de ti nada sou
Perdida fico sem o teu olhar
O teu abraço é o afago que vibra
No meu corpo inquieto
Não estou sozinha
Sempre me encontro em ti Amor!
(Cris Anvago)
Foto: Os meus sonhos são coloridos
Porque beijam os teus
Nas noites brilhantes
Onde os nossos corpos 
Cansados mas felizes
Adormecem juntos
Pele com pele
Acordo com o teu beijo
E o dia é muito mais feliz!
(Cris Anvago)
Calas as minhas lágrimas
Com os teus beijos de verão
(Cris Anvago)

domingo, 10 de agosto de 2014

Na escuridão da noite
Sempre existe uma lua brilhante
Que acompanha os nossos sonhos
Partilha a realidade da nossa paixão
É a luz que ilumina o amor entrelaçado em nós
(Cris Anvago)
Na memória da pele
O toque é tatuagem invisível
(Cris Anvago)
Foto

SOU GAIVOTA

Sou gaivota solta
No céu que se torna infinito
Na loucura das nuvens
Soltam-se as asas
Corpo leve que sente o vento
Vejo os cavalos que galopam na praia
Na espuma das ondas
Que refrescam os grãos de areia...
Num instante que se faz breve
Sinto a loucura que me invade
Tudo é pequeno no meu alto esvoaçar
E eu, que gosto de brincar
Com as nuvens que afagam o meu corpo
Na minha doce ousadia
Sinto-me a galopar ao sabor do vento
Vibro com a paisagem que me rodeia
Quero alcançar a lua e abraçar o sol
Quero o infinito
Espreguiço-me longamente
No branco lençol que nos envolve
Continuo a voar nos teus braços
Meu amor!
(Cris Anvago)

MEL NOS LÁBIOS

Nos teus lábios
Uvas com sabor de mel
Beijo prolongado
Sabor partilhado
Paixão que se expande
No suave sabor da tua pele
(Cris Anvago)
Foto

VERÃO DE AMOR

Quando os nossos dedos se entrelaçam
O teu sangue pulsa na minha mão que ferve
Os teus lábios incendeiam-me
Em dia de sol conseguimos ver a lua
Que brilha sem vergonha na nossa pele nua
É o verão do nosso amor
(Cris Anvago)
Foto
Gosto que os meus olhos se encantem e permaneçam no teu sorriso…(Cris Anvago)
Acordei de madrugada com os teus beijos
O sol nasceu em mim
(Cris Anvago)

domingo, 3 de agosto de 2014


Foto
As músicas da minha vida sou eu que as escolho...(Cris Anvago)

ERVA

Sou erva
Que nasce do nada
Que luta por tudo
Não preciso ser regada
Procuro o que preciso
Preciso só do pouco que tenho
Cresço em clima incerto
Sou imperfeita...
Floresço quando menos esperam
Sou erva
Ninguém presta atenção
Estou em qualquer lugar
Todo o planeta é a minha casa
Erva pouco precisa
Adapta-se em qualquer ambiente
Quem disse que erva é daninha?
Erva é lutadora e resistente
Não desiste da vida!
(Cris Anvago)

AMOR MAIOR

A palavra AMOR
Não pode ser pequena
Se tiver todos os sentimentos que representa
É a MAIOR das palavras
Apenas uma palavra que muito tem dentro
Um coração inteiro!
(Cris Anvago)
Existem morangos nos meus lábios
Champanhe no meu corpo
Doce
Amargo
Selvagem
Cheiro de flores
Velas que se espalham em mim
Banho de espuma
Que afaga os poros que gritam
Paixão com sabor a morango
(Cris Anvago)

BALANÇAR

Balança e não pares
Que o amor é ritmo
Melodia que se dança
Balança
Não dá para descansar
Desejo, paixão
Balançar no amar
(Cris Anvago)

LEVA-ME

Leva-me
Breve o segundo
Palavra que cai
Dos teus lábios
Que buscam cerejas dos meus
Sou a fruta que adoras
O sumo que te refresca
No beijo que se prolonga...
Leva-me
Pousa a tua pele na minha
Excita o coração
Dançam os corpos
(Cris Anvago)
Na madrugada
Ninguém no caminho
Rua deserta de nuvens e estrelas
Noite deserta de emoções
Ninguém de passos lentos
Caminha na estrada só e fria
Nem uma alma abandonada
Só eu na estrada
Na madrugada da vida perco-me na escuridão
(Cris Anvago)
Desilusão
É dançar só na vida
Cinzenta e sentir-se esquecida
Não sorrir
Não amar
Dançar e não existir melodia
Desilusão é não ver o sol
Nascer de madrugada
Acordar numa cama abandonada
Ser só, não contar com ninguém...
Viver a dor sózinha
Desilusão…
(Cris Anvago)
Do meu corpo
Soltam-se gotas de paixão
Sou verão em ti
Estás perto do meu sentir
O destino uniu os nossos corações
Nossos corpos são chuva
Na noite quente que sorri
Ser sol na tua pele
Lábios mudos que se beijam
Ilusão na dança dos corpos...
Realidade no prazer de sentir-te
Soltam-se rios de desejo
Acompanhados de beijos apaixonados
(Cris Anvago)
Deixa que te ame
Da maneira que sei e sinto
Fujo das horas para que não passem
Acalma-me o teu olhar
Incendeia-me o teu sorriso
Sou o espelho da tua luz
(Cris Anvago)
Sensíveis são as palavras
Que escorrem para o papel
Derramam sentimentos
Alegram almas que sabem a mel
Sorriem nas páginas em branco
Onde se deliciam com a paixão
É sabedoria saber amar
Encanto que no olhar se transmite
Sensíveis as palavras que têm sentimentos dentro delas
Gosto de sentir as letras entrelaçados no amor
(Cris Anvago)
Se queres saber de mim
Não me procures lá fora
No vento ou nas estrelas
Procura-me em ti!
(Cris Anvago)
No amor
Sou como o camaleão
Ao percorrer, devagar, a tua pele
Visto-me com as tuas cores
(Cris Anvago)

sábado, 2 de agosto de 2014

Naufraguei nas ondas da paixão
Voei nos suspiros de prazer
Ofereci-te uma estrela
Para iluminar a tua noite
Na tua vida irá guiar-te
Num abraço quente
Num beijo prolongado
Quieto é o desejo na alma que não dorme.
(Cris Anvago)
Sinto que quem me lê também sente o carinho que se esconde nas palavras que suspiram, sonhos que cada coração guarda…

Sinto o sentir de quem me lê.
(Cris Anvago)

ACREDITO

Acredito
Nos olhos que falam e sorriem
Nos lábios que guardam segredos
Nos dedos que desvendam mistérios
Na compatibilidade das almas
Nos corações que se abraçam
Na amizade sincera
Acredito...
Em tudo o que não duvido
Nas ondas que sempre chegam
No mar que murmura vozes
No vulcão que explode
Quando a lava tem que se expandir
Ferve a terra e tudo ferve
Fogo vermelho sem destino
Acredito
Em cabelos em desalinho
Numa noite de amor…
Acredito
Que ainda vale a pena acreditar!
(Cris Anvago)
No sabor das palavras que não digo
Os gestos que enfeitam o olhar
Rasgo a roupa que me veste de tristeza
Fico nua
Visto-me com as cores com que me pintas
Sou o quadro que não tens na parede!
A escultura quente que abraças
A pensadora que esquece as palavras
Nos gestos adormecidas
O toque enfeitado de mistérios...
Sou o segredo que não revelo
Ilumino-me com a luz da mais pequena estrela
Despercebida, caminho na rua
Não se ouvem os meus passos
Só o meu coração que bate….
……Por ti……
Ouves? ....
(Cris Anvago)
Gosto de soltar as palavras
Como se fossem balões coloridos
Leves mas cheios de carinho
Gosto de colorir a vida
É bom ver um balão colorido
Sempre sorrimos
É maravilhoso ver-te sorrir
Sentir que a tua cor faz parte das minhas cores
Que o teu sentir é colorido e tem vida!
O teu coração tem a cor do balão que escolheste!
(Cris Anvago)
As palavras calaram-se para que o meu coração pudesse falar contigo…(Cris Anvago)