quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Transformamo-nos em tudo
Quando as horas param
O que fomos, somos!
Sobrevivemos aos dias monótonos
Fazemos das noites a nossa festa
Vens e ficas
Somos
Um coração que bate
Mais forte que a razão que adormece
Na pele que não aquece, mas ferve…em nós…
(Cris Anvago)