domingo, 31 de agosto de 2014

SOU

Se no vento fui lamento
Do sofrimento passado
Hoje sou sol que acaricia
Na tua pele que arde
Sou espírito em harmonia
Felicidade, sorriso, fantasia
Que nos dedos dedilha o presente
Sem se preocupar com o passado...
Sou corpo que dança
Coxas que balançam
Nos poros molhados
Sou gemido na pele
Orgasmo alucinado
Sou tudo e nada
Tudo na tua realidade
Nada do mundo real
Sou vulcão que explode
Lava que escorre
Lágrima de felicidade
E o tempo é pecado
No lençol que arde
Na fogueira da paixão
(Cris Anvago)