quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Não esperes o convite
O meu toque convida-te a sonhar
Transpirar os teus desejos nos meus braços
Quero o contrário da tristeza
Gargalhar de mão dadas contigo
Não esperar por outro momento
Agora é o sempre
Contrário de mim no certo de ti
Viver-te e amar-te
Mergulhar-te e sonhar-te...
Até sentir-te realidade
Na explosão da nossa doce loucura!
(Cris Anvago)