domingo, 30 de novembro de 2014

Dança comigo
Esquece as danças que conheces
Inventa novos ritmos
Cola o teu corpo ao meu!

(Cris Anvago)

DESEJO, PAIXÃO, AMOR...

Na paixão o raciocínio lógico não existe
É a loucura total
É como saltar de um avião sem pára-quedas
Entrar num barco
Sem se importar se está furado
Quando a pessoa se apaixona
Nada importa
O coração manda sem restrições
Apaixonar-se
É bom, emocionante, aventura plena
Loucura que pode durar pouco
Ou transformar-se em amor
E no amor
Existe segurança, terra e lua, sabor e loucura
Tudo na medida certa!
Desejo, paixão, amor
Amor tem tudo!
E é por tempo indeterminado
Amor não tem prazo de validade…
(Cris Anvago)

Mesmo sem asas podes voar nos meus sonhos
Nas palavras onde me espreguiço
Nas emoções onde navego
Mesmo sem asas consigo voar
Tu não? …

(Cris Anvago)
    Só prometo o que posso cumprir! (Cris Anvago)
    Na folha que cai
    Um pensamento que voa
    Um sonho que se tornou realidade
    Ou será um sonho que caiu no vazio?
    Que mais ninguém acompanhou…...
    Os sonhos renovam-se!
    (Cris Anvago)
    Nunca gostei de definições pré-concebidas

    Rótulos existentes em relação a estados, sentimentos ou pessoas

    Existem sempre diferenças entre uma pessoa e outra

    Para mim não existem padrões

    Podem ser semelhantes no sentir, não iguais...

    Podem ser no viver, nos sonhos, nos problemas, na realidade.

    Cada pessoa é igual a ela própria.

    E em cada pessoa podem existir padrões convencionais que pertencem a várias pessoas.

    A análise de um sentir, de uma mente é sempre diferente.

    Ninguém é igual a ninguém, pode ser semelhante.

    Cada um tem as suas próprias vivências, traumas, alegrias, frustrações, decepções.

    Para mim, cada pessoa é um mundo por descobrir. 

    Eu gosto de descobrir pessoas, tentar compreender, analisar comportamentos e formas de estar na vida.

    As coisas que são importantes para uma pessoa não são iguais para outra, isso é fascinante, porque cada um se define pelas suas próprias vivências.

    Todos somos diferentes, apesar de parecermos iguais.
    (Cris Anvago)

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Se o meu coração bate descompassado
E o teu bate ao ritmo do meu
É tudo o que preciso
Sentir-te nas veias…

(Cris Anvago)

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Não me inventes, sente-me como realmente sou…(Cris Anvago)
As atitudes são o espelho da pessoa
Desnuda-se perante nós sem perceber…

(Cris Anvago)
Vive as exclamações
Aprende com as interrogações
Tem cuidado com os pontos finais
Usa as reticências para soltares a imaginação
Os parágrafos servem para mudares o teu rumo
Usa e abusa do verbo amar
Apaixona-te pela beleza das palavras
Soltas e sinceras
Emociona-te nos espaços da paixão
Invisível para muitos
Mistura as vogais com as consoantes
Faz magia com as emoções
Enche as palavras de ti!

(Cris Anvago)

terça-feira, 25 de novembro de 2014

As barreiras são construídas por ti
Sentes que te protegem
Por vezes de algo que nem sabes o quê
Quando construíres uma barreira
Não te esqueças
Tens que deixar espaços abertos
A amizade pode querer entrar
Tu podes querer sair
Não te aprisiones em ti!

(Cris Anvago)
A vida é composta por pequenas gotas
Aprende a dançar á chuva!

(Cris Anvago)
Um instante é muito mais do que vês…O que sentes…pode ser uma eternidade…(Cris Anvago)

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

    Ao nascer a madrugada terminam os sonhos ou transformam-se em realidade…(Cris Anvago)

DESEJO

    No desejo existe um rio
    No horizonte o sorriso
    Não existe o inexplicável
    No desejo...
    Os nossos sonhos realizam-se
    O mar sempre nos afaga
    Desejamos
    Que os nossos sonhos não sejam impossíveis
    (Cris Anvago)
    O sol nasce
    Na pele que arde
    Mesmo antes do sol nascer
    O sol nasceu na noite
    No instante em que se uniram os corpos...
    E os corações se beijaram
    O sol nasce depois de já ter nascido em nós
    É tudo uma questão temporal e emocional
    (Cris Anvago)
    Na magia do pensamento
    A minha voz flui
    Na harmonia entre o gesto e a ternura
    Do teu olhar meigo
    Na suavidade do tempo que nos envolve...
    Evoluímos na imensidão do estar
    Ser e ficar imune ao menos bom
    Somos o que construímos
    O que crescemos e aprendemos
    Ouvimos atentamente
    E, continuamos a aprender
    Não somos estanques na nossa vivência
    Viver é aprender com todos
    E a todos ouvir e reter o que de bom sempre possuem!
    (Cris Anvago)
    No brilho de uma estrela
    Um olhar que afaga o coração
    (Cris Anvago)

sábado, 22 de novembro de 2014

    Sou a maresia das manhãs
    A suavidade da brisa que te beija
    (Cris Anvago)
    O meu ventre balança
    Os teus olhos tocam-me
    Toques invisíveis
    Que me acendem
    No véu que me cobre o rosto...
    Destapo a tua beleza
    É para ti que danço
    No meu ventre
    Ainda o calor dos teus beijos
    O meu ventre…balança…
    Os músculos retraem-se
    Expandem-se na beleza que flutua
    O meu corpo dança…
    Balança
    Ao ritmo do meu amor por ti…
    (Cris Anvago)
    Ausentei-me das palavras
    Emudeci no teu sorriso
    Escrevi um poema no teu corpo
    Apaguei as palavras com os meus beijos
    (Cris Anvago)
    Apaixonei-me pela paixão do teu corpo
    Desejo o desejo que flui nas tuas veias
    Amo o amor que exala de ti
    (Cris Anvago)
    Querer-te é mais que sentir-te… É Amar-te! (Cris Anvago)
    Não abandones os meus dedos
    Que te percorrem na imaginação do fogo
    Palavras que se esvaem em ti em toques de loucuras e desejos
    (Cris Anvago)
    Se ando nas nuvens?
    Muitas vezes
    O pior é quando chove
    Sou gota que cai e se desfaz no chão…
    (Cris Anvago)
    Amar é maior que a palavra…(Cris Anvago)
    O sabor do silêncio num beijo ardente…(Cris Anvago)
    Se sonho com o paraíso?
    Sempre que penso em ti
    Sim!
    (Cris Anvago)
    Simples são as palavras, complexos os sentimentos...(Cris Anvago)
      No teu abraço
      Os meus problemas adormecem
      Os sonhos surgem
      No teu abraço
      A noite sorri...
      A realidade renasce
      Mágica
      Porque é só nossa.
      (Cris Anvago)
    Guarda as minhas palavras nos teus olhos e os meus silêncios no teu coração…(Cris Anvago)

domingo, 16 de novembro de 2014

    Gosto de sentir um olhar que me diz mais que palavras…(Cris Anvago)
    A saudade é um espinho invisível no coração…(Cris Anvago)
    Não deixes que o sonho se transforme em pesadelo
    Ama e vive o momento com garra
    Nas memórias do pensamento
    O passado é conhecimento
    O agora é o presente...
    Onde expandes a tua paixão
    O futuro será amanhã
    Sempre a mesma interrogação
    Vive o agora sem pensar no depois!
    (Cris Anvago)
    Eu sou a importância que me quiseres dar
    Só o pensamento que quiseres sentir
    Sou o sonho que queres sonhar
    A palavra que não dizes
    O grito que não consegues gritar...
    Sou oque queres e imaginas
    O que sonhas e vives
    Não conheces o meu rosto
    Mas sei que me sentes
    Nas palavras e espaços
    Entre um pensamento e outro
    Entre o silêncio que não é silêncio
    Sou a imaginação que flui nas tuas veias
    (Cris Anvago)
    Viajo por todos os caminhos
    O teu corpo é o meu mundo
    Escondo-me e descubro
    A beleza das estrelas
    No fundo do oceano...
    Perco a respiração
    És o oxigénio
    Que me faz viver
    Renasço em cada orgasmo
    Em cada sorriso
    Num breve carinho
    Fico dentro de ti
    Cresço no sonho que és
    Amo-te na simplicidade
    Vivo o sonho que se torna realidade!
    (Cris Anvago)
    Quero o teu corpo inteiro e o teu coração verdadeiro…(Cris Anvago)
    O amor é para ser magia…lágrimas…só se forem de felicidades…(Cris Anvago)
    As palavras nem sempre expressam os sentimentos (Cris Anvago)
    O orgasmo é a libertação da paixão
    O grito do desejo!
    (Cris Anvago)
    Se os teus olhos são lua
    O meu corpo é sol
    Se o teu corpo é rio
    Serei o mar onde desaguas
    Serei o que quiseres...
    Desde que ofereças o teu amor
    Os olhos, o meu corpo e o meu coração já é teu!
    (Cris Anvago)
    Dança nos meus sonhos
    Desnuda os teus mistérios
    Que o teu coração fique livre
    Para acolher o meu
    Remexe os meus silêncios...
    Deixa que eles gritem em ti
    Quero o teu corpo inteiro
    Poros que se animam
    Cascata em mim!
    (Cris Anvago)
    Vivo-te na minha pele
    Sempre que és rio no meu corpo
    (Cris Anvago)
    Gosto de me libertar
    Num beijo profundo
    Onde as nossas almas se encontram
    Corpos juntos…Maravilhoso mundo!
    (Cris Anvago)
    No abraço onde me deito
    Invento o sol do meu sonho
    Vives-me no peito
    Nas margens da realidade
    Gemidos de vento...
    Nos corpos de tempestade
    Desafia as minhas asas
    E voa comigo
    (Cris Anvago)
    Uma estrelinha brilhou frente á minha janela
    Era de todas as estrelas a mais pequena
    A que tinha mais luz, a mais bela...
    No meio do imenso céu
    Cheio de estrelas que nada me diziam
    Aquela simples estrelinha
    Encheu-me o coração de alegria
    Abri a janela
    Iluminou-me até nascer o dia
    (Cris Anvago)


    Nos caminhos percorridos
    Lágrimas, sonhos vividos
    Nos olhos as flores
    De um jardim encantado
    Que aliviam as dores...
    Transformam um fado triste
    Num fado apaixonado
    Não existe um tom magoado
    Na voz que te envolve
    No lençol amarrotado
    Esta paixão que nos faz viver
    Que nos incendeia e move
    Que nos faz sorrir
    Que chega e se faz flor
    Amor num jardim
    De melodia e cor
    (Cris Anvago)
    Cala as minhas palavras com os teus lábios
    Bebe os meus silêncios…
    (Cris Anvago)
    Muito se fala na filosofia de vida
    Na psicologia de ser
    Estar dentro dos padrões
    Na filosofia tudo é abstracto
    Cada um vive a sua...
    Tem a sua filosofia de viver e amar
    Encantar-se pelo ser amado
    Psicologia de estar
    Ser forte
    Saltar os obstáculos
    Mas sempre nos padrões
    Testes para ver a mente
    A sensibilidade mora no coração
    Filosoficamente
    Tenho a minha própria linha de pensamento
    Psicologicamente
    Sou louca por amar assim
    Como uma andorinha que afaga o céu
    Saboreia o vento
    Sou a que não se enquadra
    Nos padrões impostos
    Pela “maioria”
    Que é simplesmente
    A soma das “minorias”
    Que a maioria não respeita e não vê
    Filosofia?
    Poderíamos estar aqui uma eternidade
    ……………………….
    Sou louca sim!
    Uma louca que ama
    Consciente e com princípios
    Sem tabus nem barreiras!
    (Cris Anvago)
    Danço-te
    As minhas coxas balançam
    Ao ritmo do samba
    O meu corpo ama-te
    No trinar da guitarra...
    Fado que te seduz
    Voz rouca que te incendeia
    Danço-te
    No amor.
    (Cris Anvago)
    Gosto
    De olhos nos olhos
    Corpos em fogo
    Dedos que se desencontram
    Toques que arrepiam...
    Voar sem ter asas
    Tocar nas nuvens
    Flutuar nos sonhos
    Gosto
    De te amar!
    (Cris Anvago)
    Rasga-me a roupa e veste o meu coração (Cris Anvago)
    Tens frio?
    Veste-te com o meu corpo
    Tens calor?
    Despe-te do teu… solta-te e voa…no meu…
    (Cris Anvago)
    No quarto
    A luz que mais ilumina
    É a luz dos teus olhos
    O perfume do teu corpo
    O sol do teu olhar...
    O mundo inteiro no quarto!
    (Cris Anvago)
    Escuros os corações
    Que não deixam o amor entrar
    Não se deixam iluminar
    Com medo do brilho do sorriso
    Escondem-se na noite...
    Escura a palavra
    Dita em surdina
    Que não se quer revelar
    Escondem-se os gestos
    Fecham-se as mãos em si próprias
    Não se estendem para acarinhar outras
    Escura a vida que vive sem amor
    Que nega um afago
    Que esquece um gesto
    Choram os corações
    Porque se escondem neles próprios
    Não se abrem desconhecem a luz
    (Cris Anvago)
    Ser melhor do que outras pessoas?
    Não penso nisso
    Ser diferente?
    Já sou!
    Só quero ser melhor que eu...
    E respeitar a minha diferença
    O que pensam os outros?
    Se for mal, não me incomoda, não me interessa!
    (Cris Anvago)
    Nas minhas mãos o teu sorriso
    Tenho o colo que precisas
    Tenho a luz do teu desejo
    Não existe escuridão
    Nas palavras não ditas...
    Caladas
    Nos gestos renovados
    Nas minhas mãos o teu coração
    O choro e a sensibilidade de ti
    Seguro-te nas minhas mãos
    Afago-te…
    O teu odor em mim…
    Nas minhas mãos os teus sonhos…
    (Cris Anvago)

O meu primeiro livro: MAR DE SILÊNCIOS

    Se alguém se afasta de mim
    Só pode ser por duas razões
    Ou eu mereço
    Ou não sou nada para essas pessoas…
    Haverá mais alguma que eu não esteja a pensar?...
    (Cris Anvago)
    Vem
    Entrega-te
    Voa
    Sonha
    Navega...
    Solta-te
    Em mim….
    (Cris Anvago)
    Gosto de beber os teus silêncios
    Navegá-los
    Mergulhar no teu corpo
    Até que se tornem gritos
    De prazer!...
    (Cris Anvago)
    Não permitas que o teu corpo abandone as minhas mãos
    Preciso navegar e descobrir os caminhos secretos dos teus desejos
    (Cris Anvago)
    Beijo-te os silêncios, neles sinto o teu amor! (Cris Anvago)
    Muitas pessoas dizem que fazem tudo por amor, esquecem-se do mais importante: Amar! (Cris Anvago)
    Porque sorriem os meus lábios ao verem os teus olhos?
    Porque sei que o paraíso existe dentro do teu olhar!
    (Cris Anvago)
    Algumas pessoas
    Pensam que a vida é um teatro
    Esquecem-se que são maus actores…
    (Cris Anvago)
    Estou no mundo para sorrir
    Espreguiçar-me no teu corpo
    Beber o teu beijo
    Estou na vida para rir
    Nas cócegas do desejo...
    No rio a vida nada em direcção ao mar
    E eu nas margens do sonho
    Mergulho para te amar
    (Cris Anvago)
    No perfume dos teus lábios pousam os meus beijos…(Cris Anvago)
    Na ternura de um olhar
    O meu corpo perde-se
    No lume brando dos teus braços
    Na fogueira das coxas
    Que queimam os sentidos...
    Vem…
    Deixa-me deitar-me no teu corpo
    Dançar nos carinhos
    Envolver-te com desejo
    Incendiar-te com beijos
    No toque a dança do ventre
    E…a magia que voa a paixão que se sente…
    Na ternura de um olhar
    A respiração ofegante
    Dois corpos
    Na paixão são eternos
    (Cris Anvago)
    Não deixes que a tua vida seja uma prenda por desembrulhar! (Cris Anvago)
    Fico à deriva...quando a tua mão não afaga a minha...(Cris Anvago)
    Nem com mil palavras se consegue descrever o amor
    Amar alguém é tão belo
    Sentimos momentos inexplicáveis
    Palavras não existem
    Para descrever o fogo...
    O paraíso que cresce em nós
    Saímos da realidade e voamos!
    (Cris Anvago)
      O passado deve servir como aprendizagem e crescimento, não como tortura nem presente…(Cris Anvago)
    Não se deve iludir alguém com alguns sentimentos se nós próprias não estivermos certos deles…Estamos a iludir-nos e acabamos nós por sofrer…(Cris Anvago)
    Acalmo-te com a minha voz
    Excito-te com os meus gestos
    Agarro o teu corpo
    Quero sentir-te
    Quero que sintas...
    Como ninguém te sentiu antes
    Que me ames
    Como ninguém te amou
    Sou a tua ilha
    Perde-te em mim…
    Amo-te com o coração em chamas!
    (Cris Anvago)

domingo, 9 de novembro de 2014

VESTIDA DE DESEJO

    Os dedos que vagueiam pela pele
    São raios de sol
    Que queimam no toque...
    Pele nua de pudor
    Coberta de desejo
    E no ar um gemido
    Após o beijo
    Pele que sua
    Grita!
    Chora de emoção
    Arrepia-se
    De paixão
    Pele que transborda
    Na pele que a veste
    Palavra que ignora
    Corpo que parece que chora
    Transpira no desejo
    Ferve como um vulcão
    Irrompe e inunda
    Perfumada a pele que ama…
    (Cris Anvago)
    Na ternura de um gesto
    Um vendaval de emoções
    Quero-te sem tempo
    Sem palavras ou distracções
    Quero-te no fundo de mim...
    Onde te sinto sorrir
    Na ternura a paixão do toque que se torna eterno…
    (Cris Anvago)
    Se voas na escuridão
    Deixa que uma estrela te guie
    Vê os olhos que te sentem…
    (Cris Anvago)
    Deixa-me contar-te uma história
    Onde és o personagem principal
    Onde só existe o bem
    Porque o mal terminou
    Naquela noite transformada em melodia...
    Na primavera onde a tua pele sentia
    O despertar da rosa que se enfeitou
    Sou aquela que te ama e sempre te amou
    Serei eterna para ti
    Se existe princípio não tem que existir fim
    Sabes amor
    Se um dia murchar a flor
    Serei riacho onde nascerão
    Nenúfares de várias cores
    São assim os amores
    Belos e suaves
    Que transbordam nas margens do querer
    Do sentir e do tanto querer ser
    Sabes amor
    Serei, sou, és e serás
    Nesta vida onde o tempo
    Escorre nos ponteiros do relógio
    Sou a louca que sonha
    Que te abraça e acarinha
    Que está sempre presente
    Mesmo que o corpo esteja ausente
    Sou a veia que corre acelerada
    No teu corpo
    Sou tudo
    Porque o nada não existe para nós!
    (Cris Anvago)
    Corri mais rápido que o vento
    Tentei agarrar esse teu pensamento
    Onde cabia todo o carinho
    Só ficou o lamento
    Nas pedras cinzentas...
    Na onda distante
    Que não chegou á praia
    O inverno é triste
    Lágrima que persiste
    Teima em ficar
    Enrolo-me no despertar
    De uma madrugada por descobrir
    No pensamento uma gaivota
    No vento um grito de revolta
    A onda tornou-se branda
    A areia que a esperava secou
    Existem lendas e histórias
    Que encantam pequenos seres
    Que crescem e deixam de acreditar
    (Cris Anvago)
    Não visites os meus sonhos…entra neles…(Cris Anvago)

MAIOR

    Existem sorrisos que nos fazem sonhar
    Palavras que nos fazem acreditar
    Corações que se afastam ...
    Simplesmente porque não querem ficar
    Quando falta o amor
    O nada torna-se o tormento do tudo
    O vivido solta-se e quer-se tornar invisível
    Quando se ama
    O tudo é o maior
    O melhor é o excelente
    Não existe frio
    Só o tremor sem febre que se sente
    Existem sorrisos….
    Palavras….
    Nadas…
    Tudo!
    (Cris Anvago)
    Vejo-me nas pequenas flores do jardim
    Sinto-me nas fortes árvores que resistem às tempestades
    Frágil e forte
    Sensível e colorida
    Tento pintar o momento...
    No frio aqueço-me
    Com o teu pensamento
    A tua mão que me envolve
    Gosto de sonhar…
    Erro sim!
    Aprendo e continuo
    Sou igual a toda a gente
    Caminho porque parada não vivo
    Amo porque sem amor as minhas cores desvanecem
    Tenho-te em mim
    Os meus poros respiram-te!
    (Cris Anvago)
    Se os teus pensamentos beijarem os meus
    O meu corpo será eternamente teu
    (Cris Anvago)
    A lua cheia brilha
    No suspiro da noite que se perde
    Entre corpos que se aninham
    Em carícias maiores que o brilho da lua
    (Cris Anvago)
    Coloca só um ponto final quando tiveres a certeza! Porque certezas nem sempre existem, vivemos em constante dúvida, não te arrependas mais tarde, deixa a pontuação e deixa os sentimentos abertos…(Cris Anvago)
    Na vida tudo é tão pequeno que quando se ama deve-se amar em GRANDE! (Cris Anvago)

SILÊNCIOS

    Os silêncios podem ser beijos
    Carinhos ou sofrimentos
    Gritam os olhos ...
    Nas lágrimas que resvalam
    Na face triste e sombria
    No escuro da noite triste
    A esperança que o sorriso
    Acorde ao nascer do dia
    Os silêncios
    Mistérios do coração
    (Cris Anvago)

FADO DO AMOR

    Canta-me um fado
    Deixa que o vento
    De leve...
    Sopre o teu lamento
    Em suspiros mudos
    Canta-me um fado
    Junta vários mundos
    Sonhos e harmonia
    Fala-me de amor
    Carinho e odor
    De flores silvestres
    O meu corpo desnuda-se
    No teu corpo que se veste
    A guitarra seja a cigarra
    Que ilumina o sorriso
    Canta com carinho e garra
    Abraça, com o teu cantar
    Os corações que andam perdidos
    Canta-me um fado
    Ilumina-me a vida!
    (Cris Anvago)
    O beijo revela a paixão e o desejo… se não for sentido intensamente… se o corpo não arrepiar e o coração não sorrir… o olhar demonstra o que não se diz em palavras… (Cris Anvago)
    Podem chover palavras
    Continuo a amar vendavais de carinhos
    Toques electrizantes
    Trovoadas de gemidos
    Orgasmos em arco-íris...
    Podem chover palavras
    Mas que não me faltem os gestos no amor…
    (Cris Anvago)
    A chuva teima em bater na janela
    O vento faz-se forte
    Mas nada é mais forte que o sol que existe em nós
    (Cris Anvago)
    Quando durmo
    Visto-me de sonhos
    Para poder realizá-los quando acordo...
    (Cris Anvago)