domingo, 9 de novembro de 2014

    Vejo-me nas pequenas flores do jardim
    Sinto-me nas fortes árvores que resistem às tempestades
    Frágil e forte
    Sensível e colorida
    Tento pintar o momento...
    No frio aqueço-me
    Com o teu pensamento
    A tua mão que me envolve
    Gosto de sonhar…
    Erro sim!
    Aprendo e continuo
    Sou igual a toda a gente
    Caminho porque parada não vivo
    Amo porque sem amor as minhas cores desvanecem
    Tenho-te em mim
    Os meus poros respiram-te!
    (Cris Anvago)