domingo, 16 de novembro de 2014

    Eu sou a importância que me quiseres dar
    Só o pensamento que quiseres sentir
    Sou o sonho que queres sonhar
    A palavra que não dizes
    O grito que não consegues gritar...
    Sou oque queres e imaginas
    O que sonhas e vives
    Não conheces o meu rosto
    Mas sei que me sentes
    Nas palavras e espaços
    Entre um pensamento e outro
    Entre o silêncio que não é silêncio
    Sou a imaginação que flui nas tuas veias
    (Cris Anvago)