domingo, 16 de novembro de 2014

    Escuros os corações
    Que não deixam o amor entrar
    Não se deixam iluminar
    Com medo do brilho do sorriso
    Escondem-se na noite...
    Escura a palavra
    Dita em surdina
    Que não se quer revelar
    Escondem-se os gestos
    Fecham-se as mãos em si próprias
    Não se estendem para acarinhar outras
    Escura a vida que vive sem amor
    Que nega um afago
    Que esquece um gesto
    Choram os corações
    Porque se escondem neles próprios
    Não se abrem desconhecem a luz
    (Cris Anvago)