domingo, 9 de novembro de 2014

    Na ternura de um gesto
    Um vendaval de emoções
    Quero-te sem tempo
    Sem palavras ou distracções
    Quero-te no fundo de mim...
    Onde te sinto sorrir
    Na ternura a paixão do toque que se torna eterno…
    (Cris Anvago)