segunda-feira, 25 de agosto de 2014

ACREDITO

Acredito no compasso
Das palavras que dançam
No papel colorido
Pauta perfumada de tons quentes

Acredito no livro ainda não escrito
Onde o coração transborda
Nas palavras que balançam...
No olhar ternurento de quem as lê
Na sensibilidade de quem as sente

Acredito na melodia que ainda não foi tocada
Mas que está em construção
Nas mãos de um violinista

Acredito no quadro ainda não pintado
Mas já imaginado no pincel
Que replica as emoções do pintor

Acredito no amor que renasce todos os dias
Com toques de arte ainda não descoberta
Sonhada na ponta dos dedos

Acredito no AMOR
Num mundo mais colorido
Imaginado e vivido…
Acredito!
(Cris Anvago)