sábado, 24 de setembro de 2011

Eu revelo-me inteira para ti...os meus gostos...os meus sorrisos...as minhas lágrimas...as minhas doidices...tudo tu conheces...eu sou assim...como me vês..como me ouves...como me sentes...esta é a minha verdade...meu amor...(Cris Anvago)