domingo, 25 de setembro de 2011

Quero dizer-me..que sempre serei racional..que sempre medirei os perigos..que não irei por atalhos..quero dizer-me..que não corro riscos..que não conheço ninguém...que não sonho com o amor..Quero dizer-me..que me conheço..que vivo só para mim..Quero dizer-me..mas não vale a pena não me oiço..estou surda...E só me vejo..diferente..vejo-me sempre amando..sempre a querer conhecer..andar por atalhos.para te encontrar...não me oiço..mas vejo-me...diferente...e igual...(Cris Anvago)