segunda-feira, 2 de novembro de 2015

    Quero-te
    No início de tudo
    Sempre que “o tudo” é muito
    No coração que se eleva
    Na voz que se entranha na pele

    ...
    Quero-te
    No nada que existe lá fora
    Dentro do pensamento o sonho
    Do que é belo e duradouro
    No momento que vale por uma vida

    Quero-te
    Em todas as noites
    Todos os momentos
    Os lábios pedem os teus
    As mãos não sabem dizer adeus
    É sempre um até já
    No momento que aconteceu e vai acontecer
    No momento que não é só meu
    No momento em que somos nós!

    Quero-te
    Nos instantes, em que, mesmo que não oiças
    Grita a minha voz!
    (Cris Anvago)