quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Na espuma do mar do teu corpo
No sal que veste a tua pele
Nas conchas e estrelas que bailam em ti
Brilho que me ilumina
Provo-te e mergulho
Sinto-te e profundamente beijo-te
Sal e mel
Doce e salgado
Corpos em prazer mergulhados
E as pérolas que se desprendem das conchas...

E as mãos que experimentam os corpos
E as línguas que se incendeiam
Em beijos que são água no deserto
Oásis que se espalha da cabeça aos pés
Abraços que sufocam e aquecem
Os corpos já em chamas!
E eu sou espuma...
No mar imenso do teu corpo nu...
(Cris Anvago)