quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

No dia quente...
Sou o mar no teu corpo
Na noite fria...
Sou o vulcão nos teus poros
Lava incandescente nas tuas veias
Brisa que te abraça
Tempestade que te faz tremer
Quente o gemido
Prazer que se solta
No infinito de ti......

Quero-te...
Vivo-te!
(Cris Anvago)