sábado, 21 de janeiro de 2012

Como um barco..sem rumo..ancorei numa ilha deserta..tu..linda ilha encantada..onde sem amarras me sinto..liberdade em ti..que descubro e me delicio..que me abriga e me afaga..ilha de amores..onde navego..e reinvento o amor..que me envolve e desperta os meus desejos...tu..meu amor..sonho-te..vivo-te...desejo-te..a cada por do sol...em cada dia que nasce...ficas em mim..(Cris Anvago)