terça-feira, 27 de agosto de 2013

No silêncio do teu corpo
Passeiam os meus dedos
Odores misturam-se
Jasmim anda no ar
Abraço-te fortemente
Num instante...
Só num instante...
Com o meu doce olhar
Não digo as palavras
Que queres ouvir...

Beijo-te...Provo-te...
Aperto-te junto a mim
Afagos que deves sentir
O amor bebe-se
Demora-se nos corpos
Acende o desejo
Borbulha a paixão
Não me ouves
Porque as palavras são mudas
Mas os gestos...
Esses não!
São gritos que se soltam
Livremente no teu corpo
Onde passa suavemente
A minha mão...
No silêncio do teu corpo
Passeio calmamente
Sentes-me?
(Cris Anvago)