terça-feira, 27 de agosto de 2013

A vida é feita de esperas
O relógio não pára
Os dias correm
As noites percorrem
Os corpos silenciosos
E na esquina
Das palavras esquecidas
Uma voz trémula: espero que me esperes...
(Cris Anvago)