sábado, 28 de abril de 2012

Não digas nada amor...
sente-me...
deixa-me saborear-te...
deixa que o arrepio tome conta do teu corpo...
que suba..e desça...
nos lugares mais quentes de ti..
que te aqueça ainda mais...
que faça o teu sangue ferver...
sente os meus lábios..os meus dedos..
a minha lingua..o meu corpo...
...
só magia...sensações...
entro em ti..pelo toque..
pelo quente...como um rio...
que nasce de ti...
onde mergulho...
seca-me..com o teu calor...
e eu continuo...
e transformo-te...
num mar salgado...
cheiro a maresia...
e delicio-me...em ti...
meu amor...
(Cris Anvago)