sábado, 3 de novembro de 2012


Olhar de fogo...
O meu...
Que incendia e ilumina um corpo...
O teu..

Corpo que dança
nas estrelas imaginárias
Que brilham nos meus seios
Onde te quero
Onde aninhas os teus lábios
Suaves e quentes
No teu corpo renasci
Vivo e navego
Deslizo...os meus dedos
suavemente pela tua pele quente
tatuando nela sensações e desejos
Brinco em ti...canto...encanto-te
Respiro intensamente
o teu prazer e nele me envolvo
Calor...mar...onda...maré viva...
Imagino-te num segundo
Vivo-te eternamente
no sol frio da noite
imaginação selvagem
no delírio da paixão
que se torna eterna
por ser tão loucamente saudável
Este amor fogo
que sempre arde em nós
(Cris Anvago)