domingo, 10 de novembro de 2013

O ciúme é um vulcão!
Ferve com fantasias
Incha e explode
A sua lava vermelha
Incandescente desce
Da sua grande montanha
Por onde passa
Tudo queima
O vermelho fogo
Torna-se cinza preta...

Pedra escura
Queima tudo por onde passa
As flores do Amor morrem
E o vulcão adormece
Com pena de si mesmo
Culpando tudo e todos
Menos ele!
É imponente! Dono de tudo!
O seu poder é enorme
E...afasta tudo ao seu redor...
O ciúme é um vulcão poderoso
Que é capaz de matar o amor
De quem o adorava pela sua
Altivez, Força e beleza
O vulcão acorda
O ciúme Explode
O amor morre...
(Cris Anvago)