sábado, 28 de maio de 2016

O sol aquece
A lua por vezes esquece
A rosa perfuma
Outras vezes pica
Faz ferida
Sangra a alma
Na despedida
Perde-se a vida
Na espera
Do que a vida tem
Luta-se
Escorrega-se
Caímos no abismo
Acordam as estrelas
Longínquas
Parecem pequenas.

Na imensidão de mim,
o sol ainda aquece e a lua sempre aparece
Tenho estrelas penduradas na minha janela
No sorriso que me deseja
Na boca que me beja
As rosas são perfumadas
E acredito em jardins coloridos em lugares distantes

Cris Anvago