sábado, 28 de maio de 2016

Tu és a palavra eu sou a voz
Existe um rio entre nós
Um mar que inunda a palavra
Um sol que aquece a voz
Fogo nos olhos
Que não se quer apagar
Entre o partir e o estar
Viram-se as páginas
Da vida por começar
Na palavra não pronunciada
O beijo guardado no fundo da alma
E tudo se acalma
Entre o dia que perdura
E o amor que nos segura
Entre os braços
que se entrelaçam ao sentir
o balançar das ondas.
O estar perto
Pensar o longe
Viver para lá da linha do horizonte
Entre a palavra e a voz
As línguas que se abraçam
As cores que se expandem
Entre o querer e o sentir
Tu és a palavra
Eu sou a voz
Completa lua cheia
No céu que se inflama
No amor que se espalha
Palavra
Voz
Verso
Reverso
Inicio
Sem fim…

Cris Anvago