domingo, 3 de fevereiro de 2013

Que as minhas mãos
Sejam brisa leve no teu despertar
Os meus lábios suaves e aveludados 
Como pétalas de rosas vermelhas
Como o sangue que pulsa em mim
O meu corpo lençol de cetim
Para acariciar todo o teu corpo
Que eu seja inteira em ti amor
Para que me sintas e te emociones
Sorrias e rias de felicidade
Que o teu corpo solte palavras sem nexo
Que seja explossão em mim
Que o teu amor seja o meu reflexo
E o amanhecer seja brilhante
como os meus olhos
E os nossos corpos
Se aninhem num ondulante mar
Que eu seja eternamente
O teu doce despertar
Cris Anvago