sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Nas palavras que comecei a escrever
No papel em branco
Começaram a surgir
Nos espaços
Nos traços
O teu cheiro
A tua paixão

Surgiram sem eu querer
Nos silêncios
Os teus murmúrios
Nos pontos
As tuas emoções

Comecei a escrever
Sempre a pensar em ti
Sílaba por sílaba estavas presente
Ausente de mim 

Concentrei-me em ti
Os pontos transformaram-se em traços
Os do teu rosto
Sorriso Brilhante 
Olhos expressivos
Corpo de encanto

Sem dar por isso
Já não escrevia
Só me encantava
e por silêncios exprimia
Traços suaves
O teu sentir
O teu corpo que gemia
Ao meu toque
Silêncio...Alegria...
Ao escrever descobri
Que tu és a própria poesia
Cris Anvago