sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Toca-me com o teu olhar
Sente no teu corpo
A minha voz que te inunda
Deixa o prazer
Ser água cristalina
Água de beber
Mata a minha sede
A minha imaginação 
De te preencher
Na minha realidade
Feita de prazeres
Sentires e gritos mudos
(Cris Anvago)