sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Gosto de ser a luz
Que ilumina o teu olhar
Ser a brisa perfumada
Que penetra em ti
Devagar sem pudor
Amo-te como se não existisse tempo
Envolvo-te em todas as estações
Quero tudo de ti
Corpo, alma, coração
Acolho-te nos meus braços
Em abraços quentes de desejo
Gosto que sejas mar
Percorro o teu corpo
E sinto-te dançar
Ao nosso ritmo
Com euforia
(Cris Anvago)