sábado, 9 de março de 2013

Quantas vezes 
Os meus sentires escondem-se em mim
Bem no fundo do meu coração
Gritos no meu pensamento
Fico quieta...parada...imóvel...
Nada faço
Os meus silêncios podem ser mal interpretados
Eu sei !
Mas são os meus silêncios
Indecifráveis para quem lê
Só quem me conhece os sente
Quantas vezes
Em silêncio amo
Descubro os teus silêncios
Que tento decifrar
Nem sempre consigo
A complexidade dos silêncios
Dos meus...
Dos teus...
E em silêncio...
O afastamento dos corações
Que se querem juntos
Apertados
Mesmo que seja...em silêncio...
(Cris Anvago)