terça-feira, 3 de janeiro de 2017


Na lua

Existe a imensidão da minha pele

Na tua



O brilho do olhar que não descansa



O sorriso

Que encanta



O mar nos poros

Que gritam

Expandem-se

No gemido que agita

As melodias que se dançam



Colados os corpos

São lembranças

De todos os dias

No rio onde as estrelas brilham



Envolve-se a lua

Com as estrelas

Que iluminam

A loucura de amar

Sempre mais…



Na lua existe a imensidão dos corpos que exaustos descansam…

Cris Anvago