terça-feira, 3 de janeiro de 2017

GAVETAS ABERTAS


Decidi…

Abrir as gavetas

Soltar as palavras

Embrulhadas em sentimentos de seda

Em panos rasgados

Lágrimas derramadas no passado

Sorrisos e risos de quem estava ao meu lado



Soltei as palavras

Para que partissem

E, numa outra dimensão florissem,

não preciso dessas palavras

desses momentos…

Fechei as gavetas

E fiquei só com os sentimentos…

Cris Anvago