terça-feira, 3 de janeiro de 2017


Queres porquê?

Porque nunca tiveste?

Porque desejaste e é impossível para ti (assim tu achas)?

Porque tiveste e perdeste?

Porque os outros têm e tu não?

O querer é tão importante quando é inatingível

Na tua mente é o impossível

O irrealizável

O que não está na tua vida!

Por isso queres

Por mero capricho

Determinação ou opção

É um desejo de querer o que pensas

que deverias ter!



Queres!

Só que não podemos querer tudo

Algumas coisas não são de ninguém

Existe uma liberdade

E essa liberdade é tão solta e leve

Que não é de ninguém!

Nem será de ti

Não tens que possuir!

Tens que aceitar, partilhar…

Não podes querer por querer

Existe a liberdade

Que o pensamento é livre

E o coração voa

Tem vontade própria!

Afinal o que queres?

Possuir algo que não será de ninguém

Alguém que não se que dar a ninguém?

Sabes, existem espíritos livres que não se dão

Não querem ser aprisionados.

Pensam para além do material

Para além do que achas “normal”

Sim! Não existe normalidade

Existem princípios que pouca gente respeita

Pouca gente se respeita

E isso é triste

Queres possuir algo?

Para quê?

Tudo o que existe não é teu, nem meu, nem de ninguém!

É de todos!

Sem amarras, grades, sem nada!

Também queres o céu e as estrelas?

E as outras pessoas não poderiam vê-las?

Trancavas no teu quarto todas as estrelas só para ti?

Porquê?

És mais que os outros?

Tens o poder do egoísmo em que tudo gira à tua volta e tudo te pertence?



Pois…pensa um pouco…podes pensar?



Tu! Por exemplo tu! Pertences-te?

Tudo começa por aí…

Cris Anvago