domingo, 19 de janeiro de 2014

Dedos que se movimentam no teu corpo
Abundantes gotas, pele inundada
Cascatas de prazer
Pele brilhante e iluminada
Línguas quentes
Pernas entrelaçadas
Corpos que se curvam, paixão incontrolável
Segredos que se embalam
Revelam-se por entre os dedos
Transbordam na voz rouca...

Entre silêncios e gemidos
Beijos nos lóbulos das orelhas
Palavras doces nos ouvidos
Eu dentro de ti
Voz, coração, paixão...
Abraço após o orgasmo que gritou
Dentro do teu corpo que se soltou
Girou, contorceu-se...
Na loucura do momento planou
Tocaste as estrelas
E ofereceste-me a luz do amor.
(Cris Anvago)