domingo, 19 de janeiro de 2014

Suspirei no teu ouvido os meus desejos
Beijei o teu fruto proibido
O teu corpo estonteante dançou
Perdidamente ao toque dos meus dedos
Os teus sentidos misturaram-se com os meus
O teu cheiro era o meu
Nua fiquei frente a ti
Vestiste-me com estrelas cintilantes
Na eternidade do nosso universo
Na suavidade das nuvens acariciámo-nos...

Sentiste a doçura da minha voz
No teu corpo faminto de prazeres
Flutuei...entrei em ti...
És vida em mim
Perdição nos meus sentidos
SInto-te...
(Cris Anvago)