domingo, 19 de janeiro de 2014

Vesti-te de fantasias
Elevei-te ás estrelas
Mergulhei os teus segredos no meu mar...
Fantasiei nas tuas veias
Segredei palavras de saudade no teu corpo
Na depressão da noite que existia em mim
Alegrei-me na escuridão da tua sombra
A luz transbordava de ti
Que eu não cometa a loucura de te perder
Nos labirintos do meu corpo de mulher...

Estrela pendurada na minha orelha
E a roupa desaparece
No teu corpo de fantasias vestido...
(Cris Anvago)