domingo, 26 de abril de 2015

A NOITE

    Largos são os passos
    Deambulando incertos, preguiçosos
    Pela estrada infinita...
    Vermelhos são os lábios
    Estridentes gargalhadas
    Pronunciam gestos de ternura
    Brilhantes os olhares
    Estrelas que caminham
    Vorazes os corpos que desejam
    Adrenalina e paixão
    A lua comanda a vontade
    Os sentidos são mágicos
    Tudo é belo
    Mundo que se constrói
    Na noite e na noite se desvanece
    Gritos, paixão, sussurros, alegria!
    (Cris Anvago)