segunda-feira, 27 de abril de 2015

    Compreendes os meus silêncios melhor que eu, ouves os meus gritos mudos, acaricias o meu olhar de tristeza, apoias-me em todos os momentos que preciso.

    Sabes calar, quando os meus lábios nada dizem e os meus olhos ficam perdidos.

    Quando tento reencontrar-me e perceber-me.

    Confortas-me nas palavras que pensas e não dizes, nos abraços apertados que me vestem de carinho, do carinho que preciso!

    És o sol que me aquece, a melodia que me inunda quando o frio se instala no meu corpo.

    Sinto-me nua perante ti (e gosto), porque sei, que mesmo no silêncio, tu me lês e tudo fazes para que eu reencontre a paz que tanto preciso.

    Esperas pelo meu sorriso para sorrires comigo.

    És a vida que eu sempre procurei.

    O amor verdadeiro e inteiro.

    És o mundo que eu preciso, quero e amo de coração.

    Em mim pulsa o teu olhar, as tuas lágrimas que se misturam com as minhas, os sorrisos que se espalham em nós.

    És o amor mais que perfeito.
    Mais do que eu mereço!
    Meu Grande e sempre amor!
    (Cris Anvago)