sexta-feira, 3 de abril de 2015

    Amanhã
    O meu dia será uma página em branco onde vou escrever os meus sentimentos, nos minutos que viver aparecerão sorrisos, desconfortos, momentos menos bons, outros (talvez) eufóricos, só sei que serão todos vividos e sentidos por mim…
    Não sei se será uma página ou um livro.


    24 horas pode ser muito ou pouco tempo, depende de como se vive e como se encara todas as pedras, montanhas, nuvens.
    O sol tem que brilhar no meu dia, se não for lá fora, no lugar onde estou.
    O sorriso tem que florescer e o riso nascer.
    Afinal, um dia cinzento ou de sol, só depende de mim!
    Amanhã, o meu dia será primaveril porque eu quero que seja!
    (Cris Anvago)