quarta-feira, 8 de abril de 2015

    Dançam arrepios nas pontas dos dedos
    Tango de paixões
    Na pele que os sente
    Pulsar de sensações
    De sol e nuvens...
    Lua cheia que se acende
    No coração
    Labirinto inexplicável
    De um mundo belo e inexistente
    Corpo de prazer
    Que se solta
    Vive o momento
    Abre-se em horizontes desconhecidos
    Sorri e sente
    Vibra e vive
    Sonha e estremece
    Na alma que se eleva
    Sôfrega a pele nua
    Inundada na cascata de ternura
    Vive, grita!
    Explode e sente
    Paixão no momento
    Tatuado o amor
    Que permanece
    Sempre!
    Em cada sol que nasce
    No rio que corre
    Expande-se a onda
    No oceano transcendente
    Sou mar que pulsa e sente
    No teu corpo navego
    Subtil, leve e intensamente!
    (Cris Anvago)