sexta-feira, 2 de dezembro de 2016




Nas memórias do pensamento…


Viste o meu mundo, mas não entraste, talvez porque eu não te abri a porta, porque não te mostrei o que existia dentro dele.

Não te demonstrei que no meu mundo existia o amor, aquele amor que querias sentir, não te disse, não te mostrei o meu mundo! Sem saber, deixei a porta fechada e tu não sabias como entrar.

Acreditaste em frases feitas e boatos construídos.

Não vias em mim o que eu era e queria ser para ti!

Só queria que entrasses no meu mundo, sentisses o calor e caminhasses comigo de mãos dadas, dedos apertados, sorrisos espelhados nas ondas que chegavam devagar aos nossos pés…

Não te mostrei a fotografia do meu coração, não ouviste as batidas sempre que te via, sempre que te sentia…

Fiquei muda nas palavras e as palavras eram escassas. Não sabia exprimir o grito que nascia cá dentro, aquele que dizia que te amava e sentia, só sabia ouvir…

Desconhecias a cor do meu coração, porque eu não te mostrei, não te demonstrei que era da cor do teu, que batia em sintonia…

Não soube abrir a porta do meu mundo para ti…e tu encontraste outro mundo sem mim…

Cris Anvago