sábado, 3 de dezembro de 2016


Sempre sou o que sinto...na pele as lembranças, no imaginário dos sonhos sou tudo o que quero!
Vivo-me da maneira que me sinto...sonho-me da maneira que me quero...sempre sou o sentir que transborda dos poros...a pele também me revela, no sorrir e no chorar...quando me conseguirem ver terá que ser inteira...porque o sentir é a minha nudez que tão poucos conseguem decifrar…Cris Anvago