domingo, 28 de outubro de 2012


Descobre os meus silêncios
Poucas palavras
muitos espaços entre as minhas palavras
Descobre o meu sabor
o meu sal
As minhas...tuas...ondas de prazer
Fazemos um filme
Leio tudo nos teus olhos
expressivos...belos...
Vais entender as minhas palavras incompletas
Os meus gestos completos e intensos
Vais entender-me sempre que quiseres
Quantas vezes quiseres
Fecha os olhos...sente-me...
Sente-te...
E eu em ti...
Sem palavras
Com todos os gestos
Descobre os silêncos entre as minhas palavras
Deixa-me amar-te
Num silêncio só meu
povoado de respirações ofegantes
e prazeres iluminados
Em nós...
No meio das palavras...
(Cris Anvago)