segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Quero o teu corpo despido de tudo
Quero-te ao natural
como fruta fresca...pronta a a ser saboreada
Quero degustar-te como um bom vinho
Saborear-te como se fosses uma amora silvestre
e ficar com o teu sabor em mim...
Quero-te assim
... ao natural...de ti...
para te beber e saborear toda a noite...
E...de manhã...querer mais...
(Cris Anvago)