sábado, 14 de março de 2015

PALAVRAS ATIRADAS

Atiras as palavras pela janela
Num momento de loucura
Esperas que voem
E, as que caíram e se partiram
Que fazes com elas?
As que atingiram pessoas que passavam
Pensaste por um momento
Que as tuas palavras as magoavam?
Atiraste as palavras
Como se fossem pedras
Facas afiadas
E não te importaste
Com nada! Nada!
Não pensaste
Agiste por impulso
Desculpas-te
Algumas retornaram
Atingem-te
Sentes a dor
Das tuas próprias palavras?

(Cris Anvago)