segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Deslizam em silêncio
Os meus dedos suaves
Na tua pele nua
Que sua ao meu toque
Arrepia o teu sorriso
Gritam em surdina os teus olhos
Deslizo por ti
Devagarinho
Não existe pressa no nosso amar...
(Cris Anvago)