segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Nos meus olhos a floresta vive!
Existe a tranquilidade das árvores centenárias
A melodia dos pássaros
As flores silvestres que livremente nascem
Expandem-se, crescem para onde querem
O mergulho no ar puro da floresta
Sento-me, respiro, inspiro
Fico inebriada pela mistura de odores
Tudo cheira a paz
Nos meus olhos a floresta vive e o meu corpo revive!...

Beijo-te na floresta
Sabes a amoras silvestres
Cheiras a rosas pequenas e vermelhas
A tua voz é melodiosa
Amo-te na floresta...Na cabana imaginária,
onde os nossos corpos vivem em harmonia
soltos, puros, a leveza dos meus dedos são uma suave brisa,
esquece a ventania da cidade amor, vem comigo...vem viver!
(Cris Anvago)