sábado, 1 de março de 2014

Peguei numa tela
Pensei colocar lá tudo o que agora sinto
Mas, os meus pensamentos
são abstractos, confusos
Ausente estou de mim
Os caminhos são tortuosos
Estradas longas sem fim
Largo a tela, coloco-a num canto
Não quero pintar tristezas que fiquem para sempre
Confusões que confundem a minha mente...
O momento vai passar
E cores coloridas virão
Sorrisos, magia e emoção
Nesse momento sim!
A tela será o retrato do meu verdadeiro coração!
(Cris Anvago)