domingo, 6 de julho de 2014

Escondi-me na noite, fechei a minha mão, onde guardei os meus sonhos, para que adormeçam, tranquilos, comigo.
Amanhã desperto com eles…
Vou abrir a mão e voar nas asas cintilantes de cada sonho realizado…
(Cris Anvago)