terça-feira, 15 de março de 2016

AS CASAS TÊM EMOÇÕES

Nas ruelas escondidas das vielas
As casas ainda têm vida
Ainda escorrem das janelas
As emoções nelas contida
Os sorrisos e as lágrimas das pessoas
que outrora essas casas habitaram
ficaram nos cantos escondidas
Em silêncios as vozes se abandonaram
No frio os corpos se enlaçaram
Eram mudos os gritos de paixões
e segredos que escorregavam pelos dedos
nas mãos cansadas de esperar por um afago
entre vozes trinadas e quentes
ao longe ouvia-se um fado
nas janelas fechadas com cimento
já não se ouvem risos
nem se calam lamentos
As casas têm vida
escondida dentro delas
e mesmo cimentadas as janelas
ainda escorrem as paixões
no tempo em que o sol
reflectia nas paredes amarelas
O sorriso dentro dos corações
As casas ainda têm emoções!

Cris Anvago