terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Na tua pele nasce um grito
Sempre que os dedos passeiam
Silêncios que adormecem
Deixo o teu corpo sorrir
Já perco a noção do tempo
Falta-me a lua no teu rosto
Tenho as estrelas
Que inundam os teus olhos
Felicidade
Que se sente em nós...

Ai sedução
Já fui para além da noite
Encostada no teu corpo
Vives e amas no meu!
Como cresce esta felicidade
Loucura e felicidade
Nas lágrimas que nascem
Nos corpos que se entrelaçam
Felizes e apaixonados
(Cris Anvago)